Cor para amenizar a dor

Outubro é um mês voltado para ações de conscientização sobre o câncer de mama em todo o Brasil. Entretanto, é sempre momento de celebrar pessoas e iniciativas que nasceram ou renasceram com algum tipo da doença.
Em 2018, a advogada Priscila Machado foi diagnosticada com câncer Linfoma de células T, conhecido quando o ator Reynaldo Gianecchini teve a enfermidade. Com o quadro de saúde, foi necessário usar máscaras para reduzir a exposição a possíveis infecções.
Entretanto, o uso da conhecida máscara branca usada por médicos e profissionais da área da saúde geraram muitos preconceitos, como olhares discriminatórios e afastamento físico em algumas situações.
Pura falta de informação e empatia, afinal qualquer pessoa que tenha que utiliza-la, já está fisicamente e emocionalmente fragilizada.
Outra questão são os espirros causados pelo uso constante, certamente causados por algum componente em sua confecção.
A apresentadora Ana Furtado, que passava por um câncer de mama, surgiu nas redes sociais e na televisão, usando máscaras de tecido, com estampas coloridas. Então, a mãe de Priscilla, que sempre gostou de costurar, fez algumas e o sucesso foi imediato. Devido ao uso, no dia a dia e também nas mídias sociais, surgiu uma demanda enorme pela peça.
Era esse o ponto de partida do projeto “Um novo olhar” que atualmente envia máscaras para todo País. Os tecidos, linhas e elásticos, são doados.O único custo de quem recebe é o pagamento da taxa de envio postal. Já são mais de 5 mil máscaras distribuídas. O uso é recomendado para pessoas que estão com a imunidade baixa, o que inclui transplantados, alguns tipos de Lúpus, outros tipos de câncer e diversos tratamentos. Informações sobre o projeto, doações de materiais e envio das peças no Instagram @umnovoolharbrasilia
Além da solidariedade, a sustentabilidade no reuso após a lavagem também é um diferencial importante. Com o tratamento finalizado em setembro, após o transplante de medula, a advogada que mora em Águas Claras há 6 anos, celebra a cura com novo fôlego de vida. “Eu acredito que nada é por acaso, acho que tudo tem um propósito e se tive que passar por essa situação, então, que possa tirar algo bom de tudo isso. Que eu possa aprender e compartilhar ajudando pessoas nesse momento desafiador”.