No Brasil teremos problemas com o Covid-19 até setembro, com uma amenizada em outubro e muitas tensões políticas, afirma a espiritualista Mônica Buonfiglio

 

 

Texto: Vanessa Castro / @vanessacastrojor – Foto: Arquivo pessoal 

Mônica Buonfiglio é uma das espiritualistas mais conhecidas do Brasil. Sua trajetória impressiona, são mais de 60 livros publicados e recordista de vendas nos anos 90, com mais de seis milhões de exemplares vendidos neste período. Estudiosa sobre o universo dos anjos, no qual ganhou notoriedade, é uma referência neste assunto no Brasil, América Latina e Estados Unidos. Adepta de uma postura de vida minimalista, vem conquistando cada vez mais espaço nas redes sociais. São mais de 230 milhões de seguidores no Facebook, quase 76 mil no Instagram, 163 inscritos no Youtube com mais de 10 milhões de visualizações.

Realiza mapas astrais e previsões assertivas sobre diversos assuntos graças a sua sensibilidade e espiritualidade afloradas e seus diversos estudos autodidatas. Sempre falando o que pensa e com opiniões próprias, nesta entrevista exclusiva  concedida no dia 13 de junho, ela abre o coração e fala sobre a relação delicada com a mãe, veganismo, meio ambiente, racismo e preconceito, a política atual brasileira e sua insatisfação com o presidente Jair Bolsonaro e, claro, sobre a pandemia provocada pelo Covid-19 que, segundo a espiritualista, no Brasil começa a ter melhoras a partir de setembro, momento esse também de fortes tensões políticas. Mônica é uma lembrança da minha infância, em suas participações no “Domingo Legal” apresentado pelo saudoso Gugu Liberato, quando tinha o cabelo curtinho com franja. Sempre me interessou o universo da sutileza e do invisível, faz parte de quem seu sou. Com tantos anos de carreira, uma espiritualidade aguçada, mantém em diversas situação o sorriso, a voz calma, uma assertividade enorme ( já se confirma sua previsão sobre uma parceria entre o Brasil e a Universidade de Oxford para uma possível vacina do Covid-19) e a autenticidade de quem muito aprendeu com a vida.

Confira a entrevista:

Em suas previsões, você falou que Brasília seria uma das cidades mais afetadas pelo Covid-19, o que se confirma, já que nos últimos dias houve um crescimento de quase 600% dos infectados e que não param de aumentar. Quando teremos um cenário melhor por aqui?

Esse ano somos regidos pelo planeta sol e um dos países ou cidades que esse astro rege é Brasília. Eu previ que haveria um vírus ou bactéria, proveniente da China, mas achei que fosse uma contaminação através dos peixes, vamos supor. Os chineses estariam vendendo peixe e iriam exportar pra França, que, com outros países, consumiria esse produto. Eu achei que seria uma bactéria, que traria problemas para a comunidade europeia, mas em nível mundial não. Porém, na minha mesma previsão, eu previ muitas mortes, muitas mesmo. Tanto que as pessoas que me assistiam me puxaram a orelha, “Nossa, 2020, vai ser um horror”, porque eu só previ desgraça né, e até eu peço desculpas aos outros, dizendo que não, que não era bem assim, mas acabou sendo. Em síntese, como ano solar, a casa seis, que é casa da saúde na astrologia, fui assertiva em junho e julho. No Brasil, ainda teremos problemas até setembro. Aliás, em setembro, pela minha previsão, teremos quase uma guerra civil, a tentativa de tirar o Bolsonaro do poder, o pedido de impeachment, o aparecimento das questões relacionadas aos filhos dele no Rio de Janeiro, ao gabinete do ódio, às fake news, ao patrimônio exagerado dos filhos dele, e dele, o Bolsonaro. Mas eu acho que a gente começa a dar uma amenizada, ainda em outubro, com a regência de Libra, ainda com casos de Covid-19, mas a gente começa a ter um padrão mais tranquilo em novembro. Infelizmente, teremos isso no Brasil. Porém, no ano passado eu também disse que o Brasil seria top de linha em pesquisas científicas e tudo está dando a entender que, juntamente com a Universidade de Oxford, com o Instituto Butantã, desenvolvendo juntos testes e vacinas, a gente pode começar a ter uma vacinação em massa e assim conter essa questão, porque ela nunca vai acabar, totalmente.

O Brasil é um dos países mais lindos e ricos do mundo, porém sempre passou por grandes desafios de gestão e também de entendimento entre seus cidadãos. Ainda podemos esperar dias melhores para o nosso Brasil? O que precisamos aprender para melhorar como nação?

O Brasil é regido por Virgem com Aquário. Então, Virgem é aquela pessoa tradicional. Eu sou Virgem com Aquário, então é aquela pessoa, assim que “Não faz amor de qualquer jeito, meio pudica, religiosa, que fica e casa, gosta das tradições, fica em casa”. Por isso que o Brasil, ele vem e ele volta. Quando ele vai pra frente você tem um ministro da Educação que fala que as universidades são uma balbúrdia, ou você tem uma ministra de Direitos Humanos que diz que é proibida a educação sexual, tudo isso muito virginiano. O ascendente do Brasil é Aquário, que rege tecnologia, liberdade de expressão. É isso que vemos no Carnaval, pessoas transexuais saindo pela rua, essa diversidade, a cultura. O Aquário é a cultura, o avanço, a quebra de paradigmas. Então, o Brasil vive entre a tradição e o avanço tecnológico. Aquário rege, ainda, o meio ambiente. Éramos para sermos líderes em conservação ambiental e, com esse desgoverno, a gente vê exatamente contrário quase que uma tentativa de destruir. Olha a tentativa de colocar Fernando de Noronha com resorts, abrir para o público, deliberar de qualquer modo o avanço dessa máquina capitalista para quebrar as estruturas de meio ambiente, vamos continuar nesse sentido.

 Sua trajetória é marcada por muito conteúdo e presença nos meios de comunicação. Diversos livros publicados, programa em emissoras de rádio e televisão, entrevistas constantes. Sempre com muita assertividade e diplomacia. Um episódio marcante até hoje foi o acidente do grupo Mamonas Assassinas, que, com carisma e sucesso meteórico, partiram juntos e rapidamente. Foi um reencontro para essa missão conjunta?

Eu tenho 42 anos de vida pública, 65 livros escritos, estou lançando agora mais cinco. Com temas de A a Z, estou lançando uma enciclopédia de temas relacionados à espiritualidade. Fui a primeira pessoa a fazer um programa nacional durante 12 anos na TV Bandeirantes. São muitas coisas, sendo bastante divulgadora de todos os temas, desde orixás, astrologia, anjos, e, na verdade, fiquei mais conhecida com os anjos. É um esforço hercúleo. Completo, neste ano, 23 anos de posicionamento espiritual, fui mãe de santo, quer dizer, sou mãe de santo, a gente nuca deixa de ser. Mãe de santo de candomblé, apesar que eu acho muito simplista, sou contra, falar sobre trabalhos feitos, amarração. Da mesma forma que o Brasil mergulha na corrupção, as pessoas, aqui no Brasil, mergulham nessas falcatruas chamadas “trabalhos feitos”. Eu não acredito. Fiz várias limpezas nos meus filhos, nunca cobrei um tostão. Pra mim, a gente tem que tentar sempre buscar uma resposta racional ao problema que você vive. É muito fácil dizer que foi um trabalho feito, faz aquele trabalho paga R$ 2 mil, R$ 10 mil reais, e claro que nada vai acontecer porque o problema está na pessoa, ou na cabeça. Temos 25% das pessoas que precisam de tratamento psiquiátrico, acham que resolvem em centros espiritas, terreiros. É um erro. A gente tem que tratar dessas pessoas, ou há uma indisciplina da pessoa, que, por exemplo, ela tem uma loja de roupas, tá quase quebrando mas ela não sabe conter, não tem um fluxo de caixa. Então, a minha proposta nos atendimentos é conscientizar as pessoas de que elas precisam resolver as questões materiais primeiro ao invés de achar que tudo é trabalho feito, macumba e saravá.

A história dos Mamonas Assassinas foi muito assertiva com pessoas comuns as que desencarnaram falaram com seus entes queridos. Foi uma época muito querida. E com os Mamonas, foi surreal. Eu estava saindo pra trabalhar, consigo visualizar mentalmente o Bento, quando ele diz que o piloto não tinha sido o culpado da morte, eles tinham morrido um dia depois. Depois eu conheci todos os familiares e descobri que eles assistiam ao meu programa, aí eu entendi o porquê de eles terem ido me procurar, é uma história linda. Até hoje existe muito preconceito com os Mamonas, por serem “Mamonas Assassinas”, ou serem supostos divulgadores do satanismo. É o mesmo preconceito, essa ignorância do brasileiro, por exemplo, eles enaltecem o avião dos mortos da Chapecoense, mas condenam, por ser uma festa, a turma que desencarnou na boate Kiss. Interessante, o brasileiro tem muito a aprender, tudo fruto de uma péssima escolaridade do brasileiro, que não sabe discernir. Porém, acabei de escrever na minha página que eu sou antifacista, porque eles estão assim, a torto e a direito dizendo que o antifascismo é terrorista. Gente, é absurdo, o fascismo é de Mussolini, o fascismo andou de braços dados com Hitler. Então, quem são essas pessoas, maldito gabinete do ódio que propaga essas falsas informações. Qual é o intuito disso? Em 60 anos e tendo vários presidentes, inclusive Médici, Geisel e Figueiredo, eu nunca vi, nos meus 60 anos, um Brasil tão turbulento depois da posse do Sr. Jair Bolsonaro, cujo o mapa astral é de um psicopata, narcisista. Ele vai tentar ter o poder a força, mas nós, brasileiros, não vamos deixar. Eu sou absolutamente e totalmente contra esse governo, esse desgoverno, esse despreparo, lembrando que há uns dois anos, não me lembro quando ele mesmo declarou que não sabia ser presidente. Ele acertou, ele não sabe ser presidente. Talvez, alguma coisa voltada às Forças Armadas poderia, mas ele é incapacitado. Como disse o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, “ser presidente não é fácil”. E não é mesmo. Tem que ter muito talento e conhecimento. Enquanto insistirmos em colocar presidentes com baixa qualidade de educação só arrastaremos e viveremos na areia.

Com a sua saída da Rádio Vibe Mundial, você está mais próxima do seu público e presente no Youtube. Quais os novos planos e projetos?

Eu adoro a Rádio Mundial, mas eu em sentia tolhida lá. Eu sou totalmente contra trabalhos espirituais, ainda mais com o preço que se cobra. Me mandaram uma mensagem uma vez, dizendo que a diretoria da rádio pediu para que eu parasse de falar nisso, porque os outros sacerdotes que trabalham na Rádio Mundial começaram a ter problemas financeiros porque eu estava avisando pra não irem procurar trabalhos, mas tentar buscar respostas em si. Enfim, mas a Rádio Mundial foi uma casa que eu amo, as portas estão abertas mas eu acho que a gente não pode se sentir tolhido e, aqui em casa, eu falo o que eu quiser. (Ela se dedica a vídeos em seu canal no Youtube). Desde o presidente, sabonete vegetal, porque eu sou vegana, tanta coisa. Eu acho que tenho mais liberdade aqui em casa mesmo.

Brasília, foi planejada durante séculos, era um sonho antigo que a capital fosse longe dos grandes centros. Dom Bosco, um sacerdote italiano, teve um sonho, no século 18, com uma cidade na América Latina que jorrava leite e mel no Planalto Central. Durante sua construção, Chico Xavier trocou cartas com o presidente JK falando que a cidade era a reconstrução de algo parecido que ele tinha feito no Antigo Egito, além de diversas orientações para que tudo ocorresse bem. Com tantas significações espiritualistas, qual o significado da capital para o País? 

Eu tive o prazer de conhecer o Chico Xavier, tenho ideia e noção também dessa carta que ele mandou para Juscelino Kubitschek. Aliás, poucos sabem, mas JK era cigano. Nós tivemos um cigano como presidente, pode pesquisar. Isso é muito velado. Pra não sofrer preconceito, ele não falou nada. Ele é um homem muito interessante e muito compatível com a história do Brasil.

Pra mim o Brasil é, sim, a terra da promessa, não a terra prometida, que seria Israel. Se você escrever Brasil e Israel, praticamente as letras são iguais. Esse tipo de comparação é possível fazer na Cabala, com as letras hebraicas; no português, não dá, fica diferente. Acredita-se que o grande palácio de Jerusalém foi construído com a madeira brasileira, que os judeus teriam sido os navegadores que teriam embarcado bem antes da descoberta do Brasil. Por isso, temos o rio Solimões, Salomão, bem interessante. Mas, o Brasil é uma tremenda terra de riquezas, a Amazônia é o pulmão da América Latina, nós temos a maior riqueza em biodiversidade na Amazônia e estamos descancaradamente matando a mãe Gaia.

Qual o sentido do racismo, segundo a sua visão espiritualista? Os negros foram escravizados, menosprezados e acreditaram nessa mentira séculos atrás, o que reverbera até hoje. Qual o nosso aprendizado com esta questão? 

O racismo é lamentável. Vimos, no episódio do George Floyd e do anjo Miguel, que cai do nono andar, que é difícil combater. Lembrei de quando eu mudei pra Liberdade, em São Paulo. Toda a comunidade chinesa e japonesa mudou pra lá. Lembro de nós, brasileiros, cuspindo e xingando aquelas pessoas. Então, é muito difícil. É uma tentativa de oprimir aqueles que nós subjugamos. Isso é um câncer, um vírus que ainda vai levar muito tempo. Espero que, um dia, consigamos parar com isso. Acho que, na mesma linha do racismo, da xenofobia, enfim, nós temos também a questão dos maus tratos aos animais. Eu sou uma defensora de animais, ajudo a manter quatro ONGs, sou vegana há quatro anos, vegetariana há 53 anos, luto para conscientizar as pessoas que a gente pode se alimentar sem ter crueldade no prato. A minha luta diária é a segunda sem carne, quando, na segunda-feira, a pessoa não ingere a proteína animal.

Desde a retomada da democracia, escolhemos presidentes com forte apelo paternalista, heroico. Com os indícios do terceiro impeachment em menos de 20 anos, o general Mourão assumiria. Ele seria uma alternativa mais pacífica e atuante até as próximas eleições, o que podemos esperar disto? 

Temos essa infeliz ideia de presidentes salvadores. Na minha opinião, foi um quase milagre ter eleito o FHC por causa dessa cabecinha tacanha do brasileiro. O Bolsonaro me incomoda profundamente. Imagine! Pessoas de extrema-direita dizem que ele foi o Messias ressuscitado, ora, sendo ele Jesus, como ele é a favor da tortura? Justo Jesus, que foi torturado e crucificado. Li, também, que ele seria Emanuel, que também seria o próprio Cristo, outros teriam dito que ele seria o soldado que feriu Jesus na cruz. Já recebi mensagens, imagens dele sobre um cavalo, com a roupa das Cruzadas. É lamentável essa mania ridícula de pegar políticos e misturar com religião. Nós vivemos em um país laico. O Brasil tem que ser laico pra que eu e você possamos continuar a ter os nossos tratos religiosos sem interferência política. Eu tive um centro espiritual em 1980 que foi depredado. Eu fui prestar depoimento na década de 70 e 80, porque falaram que eu fiz vadiagem pelo fato de ter um centro. Até quando vamos continuar assim? Eu já apanhei, tive meu centro quebrado, recebi três cusparadas na cara, por causa do meu movimento de conscientização espiritual. A eleição do Bolsonaro abriu as portas do inferno, porém eu acho que a gente realmente está separando o joio do trigo. Quem é bom, tá ficando melhor, e quem é ruim está ficando pior. Eu tenho 500 mil seguidores, já devem ter saído da minha página uns 10 mil porque eu coloco a minha total negativa neste governo. E outra, claro que o Mourão é um pouco melhor do que o Bolsonaro, mas militar no poder não dá

O coronavírus afeta os pulmões, o que, na metafísica, representa a nossa capacidade de dar e receber (inspirar e expirar o ar). Essa pandemia é uma reposta do planeta à nossa postura humana tão egoísta perante os recursos naturais?

O coronavírus está sendo um grande professor. Já explorei isso em um programa que gravei. É um respiro. Piro significa fogo, é colocar em atividade uma tentativa de elo, de ligação, então quando eu respiro e inspiro, estou, na verdade, fazendo uma troca. Portanto, todas as pessoas que têm problema de asma e bronquite, resfriado, por exemplo, quando eu estou resfriado o que eu falo pra você:“Ah, não chega perto de mim, porque estou resfriado pra você não ficar doente”. Na verdade, é uma forma de me afastar das pessoas de criar um tipo de isolamento. Então, eu acho que o coronavírus veio para ensinar. Porém, no ano que vem, temos a entrada do ano regido pelo planeta Vênus. Ele, em termos de pandemia, bactéria, vírus, ele é pior do que 2020.

A pandemia pode ser considerada a terceira guerra mundial que Chico Xavier alertava há mais de 50 anos? Teremos uma melhora de consciência coletiva após tudo isso?

A pandemia pode, sim, ser considerada a Terceira Guerra Mundial. A China apertou o botão dela, estamos vivendo uma guerra, sem dúvida. O Chico Xavier falou da data limite que seria 2019, quando teríamos que ter uma tomada de consciência senão deflagraríamos a explosão do planeta. No mesmo mês que a gente começa a ter as notícias do Chico, no ano passado em meados de abril, os pesquisadores disseram que as reservas naturais tinham se esgotado. Entramos no vermelho, na mesma época que meu mestre maravilhoso, Chico Xavier, falou da data limite. Essa nova consciência, eu vejo pelas minhas postagens. Eu vejo 65%, 70%, entendendo as minhas propostas de bem, reciclagem. Por exemplo, eu tive 1.500 pessoas saindo da minha página no Facebook quando eu parabenizo a Greta no mesmo dia. Depois, cerca de 2.300, quando eu me coloco contra o governo Bolsonaro. Eu tive 400 pessoas que saíram quando eu quis entender a morte da Marielle e isso me chocou muito. Nunca vi um ser humano tão xingado na minha rede social quanto a Marielle. As postagens eram de “negra fedida”, bandida, muitas coisas depreciando a sexualidade dela, quase escritos pornográficos, falando da vida íntima dela. Quando você vê um grande número de pessoas saindo de uma página porque fiz um elogio quando a Greta foi capa da revista Times, defendendo o planeta, tudo isso é muito estranho. Mas eu acho que o mal do século é o capitalismo, acho que temos que repensar sobre isso. Eu tenho uma calça jeans, duas calças de moletom, três pares de sapato e cinco camisas indianas, mais nada. Veja quanto se gasta de água na produção de uma calça jeans. Estamos acabando com o planeta. Na Índia, os animais estão ficando azuis porque eles se banham e bebem nas águas dos rios que estão ficando azuis. A Coca-Cola manda para o mar 12 bilhões de toneladas por ano, e depois vem com um comercial do ursinho polar. A mesma coisa a Sadia com o franguinho. São aquelas mensagens subliminares para tentar tapar o sol com a peneira. Precisamos entender que não precisamos de 10 calças jeans, 50 pares de sapato. Se você tem no seu closet uma roupa que você não usa a um ano e meio, ou dois anos, doe. Menos é mais, nós consumimos em excesso.

Eu faço os atendimentos de segunda a sábado, mas estou começando a cansar. Devo ficar em atendimento até o final do ano, ou diminuir bastante. Estou pensando em voltar a dar aula pra não me cansar tanto. Então, eu faço aula uma vez por semana. Já fiz 8 mil mapas, é muita coisa. Minha coluna tá sofrendo um pouquinho. Uso uma cinta para proteger a coluna, mas eu só tenho uma corda vocal. A outra, por causa de uma cirurgia que eu fiz, ela colou na garganta. Faço intervalos de 20 minutos para fazer exercícios para poupar a garganta. Enfim, coisas de 60 anos. Mas me sinto muito feliz, estou feliz de estar no Brasil, sou uma pessoa confiante. Quanto mais escura for a noite, mais lindo será o amanhecer, no outro dia. Então, eu acredito nisso. Estamos passando por um Plutão em mau aspecto com Plutão. Então, depois disso, viveremos de entre 8, 10, 12 anos de um trânsito jupiteriano. Mas, para isso, todo mundo tem que ajudar, temos que eleger um presidente, ou uma mulher presidente. Pena que a Dilma, a meu ver, foi fraca. Ela poderia ter feito mais. Por exemplo, o Brasil é Virgem com Aquário, que significa a presença forte das mulheres. E outra coisa, acho que os negros têm que ter mais empoderamento, 56% da população brasileira é de pessoas negras, e elas estão adormecidas, 38 anos sem atividades nas ruas. Enquanto isso, os americanos, com Luther King, foram para as ruas. E, no Brasil, com a ditadura que terminou em 1988, ficamos quase 40 anos sem ir às ruas. Então, os racistas tomaram conta, precisamos mudar. Eu acabei de falar com a minha advogada. Eu vou processar o presidente contra os abusos dele. Se cada um fizer a sua parte, pedir o impeachment desse demônio, desse nazista, o Brasil não merece essa célula demoníaca. Eu estou com 12 boletins de ocorrência porque as pessoas me fazem ameaças por e-mail e eu não vou parar de falar. Sou Virgem com Aquário, igual ao Brasil, e vamos em frente. Amo Brasília, sempre fui muito recebida aí, estive lá na Ermida Dom Bosco, na época estava cheia de capim, muito mal cuidada. Falei sobre isso em uma entrevista e, no outro dia, tinham limpado. Esse é o poder da força da comunicação, da mídia, amo Brasília, amo Brasília, os brasilienses estão de parabéns. Eles têm muita consciência política. Lutemos por um Brasil melhor, o Brasil é um gigante, e esse gigante tem que parar de dormir e se levantar.

Lembrei de uma coisa aqui. Quando meu pai saiu de casa, minha mãe não aceitou porque ele tinha outra mulher, e que eu que tinha colocado o meu pai pra fora por causa da minha espiritualidade e, em troca, ela me obrigou a me prostituir. Estranho falar isso, mas é verdade. Tive que fazer programas para manter a minha casa, vivi na rua um ano, dormindo em banco de praça, em rodoviária, porque eu queria sair dessa ação coercitiva da minha mãe. E, mesmo assim, eu não tenho mágoa nenhuma. Então, a gente tem que entender que tudo na vida é um aprendizado e a gente tem que sair cada vez melhor. É nisso que eu acredito: a vida é muito cara pra gente ficar reclamando, precisamos ter esse empoderamento, principalmente as mulheres.

Outras informações e para adquirir seus livros : www.magiadosanjos.com.br

Instagram: @monicadosanjos72

Youtube: Monica Buinfiglio