Sessões Verberenas exibe o filme “Microhabitat”

No dia 19 de junho, o projeto tem bate-papo com Carol Almeida e Glênis Cardoso

A segunda edição do Sessões Verberenas acontece entre os dias 18 e 20 de junho, com exibição do filme “Microhabitat” e bate-papo com Carol Almeida e Glênis Cardoso. Até o final do ano, o projeto promove mais duas edições com exibições de longas-metragens dirigidos por mulheres; debates e publicações on-line, com textos de mulheres de todo país sobre cinema – disponíveis no site em verberenas.com. Toda programação é gratuita.

Com roteiro e direção de Go-Woon Jeon, “Microhabitat” mostra a vida da jovem Miso, que leva o cotidiano de inúmeras faxinas com seus únicos prazeres: whisky, cigarros e o namorado. Quando o governo duplica o preço do cigarro, ela abre mão da sua casa e faz uma lista de amigos que podem emprestar um quarto para ela dormir.

“Ficamos muito interessadas pela forma como a diretora aborda os temas do trabalho doméstico e emocional no filme, e muito tocadas com as escolhas da protagonista, que permanece leal a si, aos seus afetos e aos seus pequenos prazeres. Tudo isso fica acima até da necessidade por moradia, já que a estabilidade financeira é algo que se mostra cada vez mais inalcançável. O filme também nos fez rir e nos emocionou, apesar do sentimento melancólico que ele nos desperta”, detalha Glênis Cardoso, que integra a Verberenas ao lado de Letícia Bispo e Amanda Devulsky .

Para todes
A novidade dessa edição é a exibição do filme por meio da plataforma Todesplay. “Microhabitat” fica disponível para o público das 20h do dia 18/06 até às 20h do dia 20/06, em https://todesplay.com.br/ e, de acordo com as idealizadoras do projeto, a parceria não foi por acaso.

“As grandes incorporações de streaming são gerenciadas, em sua maioria, por homens brancos e héteros. A Todesplay é uma das poucas plataformas criada e gerenciada por duas mulheres negras; e o Verberanas é uma revista on-line construída por mulheres com a mesma dedicação de discutir filmes no audiovisual, que também é um mercado hetero e machista. São dois projetos com um cunho por trás desse olhar feminino, da mulher negra e dentro da discussão do audiovisual”, explica o trio de cineastas.

Sábado de debate
No dia 19 de junho, às 18h, Glênis bate papo com Carol Almeida. Doutora no Programa de Pós-graduação em Comunicação na Universidade Federal de Pernambuco, Carol adianta algumas impressões sobre o filme da diretora Go-Woon Jeon.

“Os modos como a personagem central vai inscrevendo nela mesma e a resistência a um certo padrão de vida que nega o viver se servem de jogos: entre a ironia disfarçada de ingenuidade e entre o mínimo múltiplo comum da dignidade humana, surge algo que algumas pessoas mais rapidamente leriam como hedonismo”, comenta Carol, que também escreve sobre cinema no blog foradequadro.com.

Verberenas
Criado em 2015, Verberenas é um projeto independente que reúne mulheres pesquisadoras e atuantes no cinema brasileiro. Incomodadas com a pouca presença feminina nas discussões sobre cinema, Amanda Devulsky, Carol Lucena, Glênis Cardoso e Letícia Bispo decidiram criar um espaço on-line para a discussão cinematográfica com foco nas perspectivas das mulheres.

Em março desse ano, o projeto cresceu com a chegada do Sessões Verberenas. A estreia foi com a exibição do filme “Porta para o Céu” (1989), da diretora marroquina Farida Benlyazid, e com debate entre Letícia Bispo e Janaína Oliveira.

Serviço – Sessão Verberenas 2ª edição
Filme “Microhabitat” disponível para o público das 20h do dia 18/06 até às 20h do dia 20/06, na plataforma https://todesplay.com.br/.
Não recomendado para menores de 12 anos.
Dia 19 de junho, sábado, às 18h, debate com Carol Almeida e Glênis Cardoso.
Toda programação é gratuita.

Verberenas – Redes sociais
Instagram: @verberenas
Twitter: @verberenas