Aplicativo é ferramenta para a prevenção do suicídio

Dokter, plataforma de atendimento médico residencial, oferece atendimento psicológico e psiquiátrico

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o suicídio é a causa da morte de mais de 800 mil pessoas por ano, ficando na frente da Aids. A cada três segundos, uma pessoa atenta contra a própria vida. No Brasil, estima-se que 33 pessoas cometam suicídio todos os dias. Cerca de 30℅ dos casos estão associados à depressão.
É de grande contribuição o aplicativo para o indivíduo com pensamentos suicidas, tendo em vista que esse paciente precisa de ajuda, estando em conflito consigo mesmo e, na maioria das vezes, manter-se retraído, deprimido, não querendo compartilhar seus sentimentos com ninguém.
A consulta agendada pela plataforma promove o atendimento em casa ou outro ambiente, com discrição e sem a necessidade de informar que fará a consulta, principalmente em psiquiatria.
“Ainda há, de forma geral, muitas dúvidas relacionadas à especialidade e vale ressaltar que nem sempre a consulta indica tratamento medicamentoso. A psiquiatria trabalha juntamente com a psicologia e outras terapias associadas, procurando a melhor forma de conduzir o quadro apresentado. Para isso, faz-se extremamente importante a avaliação psiquiátrica, com o intuito de diagnosticar e orientar o paciente, para que faça acompanhamento psiquiátrico ou, então, seja encaminhado ao psicólogo”, explica Paula Abdalla, médica pós-graduada pelo CENBRAP e pós graduanda pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Mais sobre a Dokter
A plataforma surgiu em 2016 e está disponível no AppStore e GooglePlay para download gratuito. O paciente chama o médico pelo aplicativo e esse vai até a residência, trabalho ou qualquer outro local. O serviço está disponível 24h por dia, sete dias por semana. Disponível em Brasília, Goiânia, São Paulo e Rio de Janeiro com ampliação em todo o Brasil até 2019.
Todos os médicos cadastrados no aplicativo têm registro e somente entram para a equipe após uma avaliação rigorosa de documentação e conduta. Também são avaliados ao final de cada consulta pelo solicitante, ajudando os próximos usuários na hora da busca e fazendo com que os médicos queiram sempre melhorar.
A ideia não é competir com profissionais que atendam em consultórios ou hospitais, nem substituir o médico de confiança da família, mas facilitar o acesso aos cuidados com saúde. O valor das consultas varia de acordo com a especialidade e, dependendo do convênio, os valores podem ser reembolsados.