Bikes compartilhadas chegam a Águas Claras

Yellow lança nesta terça, 29 de janeiro, bicicletas sem estação e patinetes elétricos estarão disponíveis em diferentes bairros

A Yellow, empresa brasileira de soluções de mobilidade urbana individual, passa a oferecer o serviço de compartilhamento de bicicletas no sistema dockless (sem estação para retirada e devolução) e patinetes elétricos em Brasília.

A empresa inicia a operação de bikes e patinetes elétricos no Plano Piloto e em Águas Claras.  A operação de bikes no Plano Piloto será de 19km² e em Águas Claras de 6km². Já os patinetes elétricos terão uma área de atuação inicial de 6,82² no Plano Piloto e de 6km² em Águas Claras. O preço é R$ 1,50 a cada 10 minutos para as bikes e R$ 3,50 o desbloqueio +R$ 0,50 a cada minuto de uso do patinete.

“Nossa atuação em Brasília começa com uma área de 19 quilômetros quadrados para as bicicletas e a intenção é ir crescendo aos poucos”, explica um dos fundadores da Yellow, Ariel Lambrecht.

As bikes, que estarão disponíveis inicialmente em pontos privados parceiros, podem ser usadas de segunda a segunda, 24 horas por dia, e estacionadas depois em qualquer lugar dentro da área de atuação da Yellow na cidade, em locais onde o estacionamento de bicicletas é permitido (paraciclos e vagas comum de veículos,perpendicularmente ao sentido da via).

Área onde as bicicletas e patinetes poderão ser usados

Já os patinetes estarão disponíveis todos os dias da semana das 8 às 20 horas em um dos 40 pontos parceiros. A Yellow disponibiliza todas as manhãs os patinetes nesses locais; já o usuário pode encerrar a corrida em um desses pontos ou em qualquer local da área de atendimento, contanto que tome cuidado para não atrapalhar o fluxo de pedestres. No final do dia a Yellow recolhe os patinetes para recarga, manutenção e limpeza. E na manhã seguinte, os disponibiliza novamente para uso nos pontos privados.

Assim como em São Paulo, as corridas podem ser pagas com cartão de crédito e dinheiro. Os créditos para uso das bicicletas poderão ser comprados em dinheiro em bancas de jornal e lojas, entre outros estabelecimentos parceiros espalhados pela cidade, como lanchonetes, que vão receber o valor em espécie e transferir, na hora, o montante para o app do usuário, como já acontece com as recargas de celular.

A Yellow, primeira empresa de compartilhamento de bicicletas sem estações do Brasil, iniciou suas operações em São Paulo em 2 de agosto e que acaba de somar um milhão de corridas, resultado superior ao de outras cidades no mundo. Enquanto amplia e consolida sua operação no Brasil, a Yellow também inicia sua atuação em outros países  da América Latina.

 

Impacto positivo na cidade

Para garantir a melhor experiência do cidadão, preservar o ambiente urbano, apoiar boas práticas do usuário e respeitar toda a sociedade, a Yellow inicia a operação em Brasília com iniciativas de manutenção, organização do espaço físico e incentivo ao uso responsável. Os ‘Guardiões Yellow’ circularão todos os dias da semana para mapear bicicletas e patinetes, organizá-los, redistribuí-los estrategicamente e retirá-los para manutenção quando necessário, contribuindo, assim, para a melhor distribuição e posicionamento dos equipamentos pela cidade, além de apoiar os usuários e garantir as boas práticas.

Sobre a Yellow

A Yellow é uma empresa brasileira de soluções de mobilidade urbana individual fundada em junho de 2017 por três empreendedores apaixonados pela problemática e que somam a maior expertise em tecnologia, mobilidade urbana e bicicleta do Brasil: Eduardo Musa, Renato Freitas e Ariel Lambrecht. Seu objetivo é revolucionar o transporte por meio da disponibilização de alternativas de transporte, principalmente para as chamadas “primeira e última milha” das viagens urbanas; além de melhorar a circulação de pessoas em centros urbanos, otimizar os deslocamentos e integrar diferentes modais de transporte. A visão da empresa é disponibilizar uma “condução barata e divertida”. A Yellow é a primeira empresa no Brasil de compartilhamento de bicicletas em sistema dockless (redistribuição livre, sem estação para retirada e devolução) liberadas por um aplicativo de celular.