Obras em fase de acabamento no Hospital Águas Claras

Por Flávio Resende
O Hospital Águas Claras, previsto para abrir as portas para o público no primeiro trimestre do ano que vem, recebeu a imprensa na manhã de hoje, dia 22, para apresentar o andamento das obras, que estão em fase final de acabamento.
A Folha de Águas Claras marcou presença no evento, que reuniu cerca de 15 formadores de opinião da cidade. Com capacidade para 265 leitos, entre 25 e 30 m2, dos quais 69 unidades são específicas para terapia intensiva, o hospital promete ser o maior da região.
Localizado na Rua Arariba, nº 5, o empreendimento contará também com 450 vagas de garagem, num edifício-garagem, que está sendo construído ao lado do complexo hospitalar, além de outras 250 vagas que estarão disponíveis no subsolo do prédio principal. “Pensamos em todos os detalhes para que o hospital oferecesse o maior conforto possível para pacientes, médicos, colaboradores e familiares”, afirma Alberto Neves Abrantes, da Planservise, responsável pelo gerenciamento da obra. Segundo ele, a equipe de construção, de aproximadamente 350 colaboradores, está trabalhando a todo o vapor para que, até o final de janeiro do ano que vem, todos os espaços já tenham sido vistoriados, todas as equipes treinadas e todos equipamentos testados.

Uma novidade, além do aparato tecnológico presente na estrutura predial e nos equipamentos, serão os jardins suspensos, com plantas naturais, que poderão ser vistos dos quartos com visão para dentro do complexo. Outro diferencial é o espaço dedicado à família do paciente, previsto nos leitos vips.
Compõem a estrutura do complexo doze salas de cirurgia, duas salas de 62m2 para abrigar as cirurgias robóticas e de maior complexidade, cinco geradores de energia, de 750 KVA; além de outro de 260 KVA, exclusivo para cargas de prevenção de incêndio.
Segundo Laiz Pedroso, responsável pela área de TI do hospital, já na semana que vem, começam a chegar da Holanda, EUA e Alemanha, os equipamentos de grande porte do hospital, com destaque para o equipamento de Ressonância Magnética, denominado Ambition, que será o primeiro da América Latina.
Com início em marco do ano passado, a obra terá duração de 22 meses e, segundo a diretora geral do Hospital Águas Claras, Dra. Regina Célia Barros Duarte, até dezembro, a lista de convênios a serem atendidos estarão definidos. “Muito provavelmente, teremos um volume de convênios e parceiros semelhante ao do nosso outro empreendimento, o Hospital Brasília, administrado também pela Rede Ímpar, de 56 operadoras”, finaliza.