Como tem sido o primeiro ano de Ney Robsthon na Administração de Águas Claras

Filho de funcionários públicos, nascido em Brasília, casado e pai de dois filhos, Ney Robsthon possui formação em Administração de Empresas e MBA em Estratégia de Marketing pela FGV. Há quase um ano como administrador Regional de Águas Claras, Ney veio da iniciativa privada e trabalhou na cidade por mais de 15 anos na área imobiliária. Na infância, morou no Cruzeiro, morou em Arniqueira durante seis anos, seguiu para o Sudoeste e atualmente é morador de Águas Claras, além de empresário na área gastronômica da cidade, tendo investido recursos em um empreendimento comercial de Águas Claras que tanto acredita.

Como o sr. avalia esses quase onze meses à frente da Administração Regional de Águas Claras?
O desafio foi enorme, porque recebemos uma Administração desorganizada administrativamente e sem recursos. A cidade também estava bastante sucateada e cheia de buracos. Tivemos bastante trabalho para solucionar esses problemas e organizar a casa para então colocar em prática os nossos objetivos. Assim teve início a produção de diversos projetos arquitetônicos, para sanar os problemas detectados e atender os anseios da população.

E os onze meses da atual Gestão do Governo do Distrito Federal como um todo?
O Governo também enfrentou as mesmas dificuldades para colocar em prática os trabalhos, mas percebo que a vontade e a firmeza do governador Ibaneis Rocha, do secretário de Governo José Humberto, e de todos os secretários, estão fazendo com que essa tarefa esteja sendo cumprida com rigor, determinação e vontade. Acredito que agora a máquina governamental já está em outro patamar, as coisas estão funcionando de forma mais célere, e o Governo tem feito muitas obras, como nunca foi feito antes no Distrito Federal. O governador assumiu a cidade, colocou em prática os seus planos e rapidamente começou a executá-los. É perceptível pela população o desempenho desse Governo em todas as áreas e isso vem a beneficiar bastante a coletividade e o bem estar geral.

Qual foi o seu primeiro ou mais importante ato como administrador regional?
O ato que considero de maior relevância para a cidade, e o primeiro mais importante, foi a retomada do projeto do Balão da Unieuro, que estava parado há mais quatro anos. Conseguimos retomá-lo e finalizá-lo em tempo hábil, onde entregamos a obra concluída mês passado. Essa foi uma obra bastante complexa e com várias fases: retiradas de grandes eucaliptos, mudança na rede elétrica de alta tensão, telefonia e em seguida foi feita a pavimentação e as calçadas naquele trecho. Assim houve uma melhora significativa no trânsito naquela região, principalmente na Avenida Castanheiras, cumprindo com o nosso objetivo.

Sempre atuando no mercado privado, o sr. nunca ocupou cargos públicos antes, nem mesmo tinha pretensões políticas. Tem gostado do desafio da vida pública?
Sim, minha vida foi sempre na área privada, atuando como corretor de imóveis e depois como empresário. Isto me trouxe uma bagagem muito grande para assumir esse desafio da vida pública. Confesso que estou gostando mais do que imaginei. Tenho bastante facilidade em entender o meio político e o mecanismo público, para reagir de forma adequada, a fim de dar solução aos problemas que temos enfrentado aqui em nossa Região Administrativa. Meu objetivo tem sido trazer para cidade de Águas Claras um cunho mais empresarial, onde possamos desenvolver o empreendedorismo, gerar mais emprego e renda. Temos desenvolvido diversos projetos voltados para o setor produtivo por meio da nossa Sala do Empreendedor e parcerias com o Sebrae-DF, Secretaria de Desenvolvimento Econômico e o Conselho de Políticas Públicas. Posso dizer que estou bastante feliz aqui em Águas Claras e tenho certeza que tenho contribuído para melhoria da nossa cidade.

Na sua opinião e experiência como administrador da cidade, qual os maiores problemas e carências que Águas Claras enfrenta hoje e o que esse governo e a Administração Regional tem feito para solucionar?
Detectamos diversos problemas de falta de manutenção, infra estrutura, logradouros públicos e de duas realidades bastante distintas dentro da RA, onde tínhamos a parte vertical da cidade, com uma realidade totalmente diferente da parte horizontal com seus inúmeros problemas, principalmente de infraestrutura. Na parte vertical, focamos em resolver inicialmente a parte da mobilidade urbana, trânsito, transporte e saúde pública. Dessa forma, resolvemos atacar essa questão com melhorias na adequação das vias públicas e calçadas. Acredito ainda, que no ano que vem consigamos mais êxitos e de forma mais rápida, já que no início da gestão é sempre mais difícil. Na parte horizontal, focamos principalmente na manutenção, uma vez que estávamos impedidos de fazer obras de infraestrutura em razão do embargo existente naquela área. Junto com o GDF, fizemos diversas operações, através do SOS-DF e atualmente do GDF Presente, programas criados visando otimizar e atender as questões mais urgentes das cidades, sempre ouvindo as demandas da população.

Quais são os principais projetos da Administração em andamento atualmente? Existem boas surpresas e novos projetos que o sr. pode adiantar?
Hoje estamos executando o projeto das calçadas, com a revitalização, reforma, adequação, rebaixamento e construção de novos trechos, todas com acessibilidade. Estão sendo executados R$ 800 mil em calçadas provenientes de emenda parlamentar e ainda tem mais R$ 500 mil para começarem a serem executados ainda esse ano. Temos pronto o projeto da Unidade Básica de Saúde de Águas Claras, com o terreno já destinado e aguardando autorização para o início das obras. Outro grande projeto, que está pronto é o de mobilidade ativa que já está aprovado pela Secretaria de Urbanização e pelo Detran, que mudará a cara da cidade. Estamos muito empenhados em executá-lo no ano que vem e também temos trabalhado arduamente para que seja implementado o projeto da terceira saída de Águas Claras, que está sendo desenvolvido com o DER. Acreditamos que esses projetos terão um impacto muito positivo para nossa cidade e estamos muito orgulhos em ver que Águas Claras, com as obras realizadas por esta gestão, se tornou a cidade mais acessível do DF em parceria com o DF legal que notificou mais de 600 lotes particulares e pelas obras através da Novacap e GDF.

Como o sr. vê essa divisão da Região Administrativa de Águas Claras com a criação da nova Região Administrativa de Arniqueira?
Sempre que se falava em Águas Claras, todos pensavam mais na parte vertical da cidade. Com a divisão, acredito que haverá um grande benefício para Arniqueira e para a população da nova RA, que abrange também ADE, Areal e Veredas. Recentemente foram autorizadas pelo Ministério Público as obras emergenciais e de infraestrutura. Acredito que todos serão beneficiados. Ganha a nova região que foi criada e ganha também Águas Claras, que passa a cuidar melhor do seu espaço. O administrador terá condições de focar em Águas Claras vertical e resolver, ainda de maneira melhor, os problemas da cidade. Por isso, desejo sorte e sucesso ao novo administrador regional de Arniqueira, a ser nomeado.
Estou convicto que a decisão do governador Ibaneis Rocha foi acertada, visando o desenvolvimento e evolução das duas regiões administrativas.