Aumento de queda capilar na quarentena

Avaliação tricológica verifica, de maneira sistêmica, a saúde do organismo
                A queda dos fios é um dos principais problemas de saúde apresentado por homens e mulheres neste período de isolamento social. Uma vez que as pessoas têm mais tempo e atenção para olhar e perceber a si mesmas, pode-se constatar que o aumento desta queixa é crescente.
                O corpo humano funciona em harmonia. Porém, prioriza os órgãos vitais como coração, cérebro, rins, fígado, por exemplo. E a perda capilar, em qualquer idade ou situação, é um indicador sistêmico de que a saúde não vai bem. A priorização metabólica é um mecanismo de defesa na tentativa de proteger alguma outra disfunção, como a presença de algum parasita, intoxicação por metais ou magnética (uso excessivo de dispositivos como celulares, tablets, computador). Assim, órgãos como cabelo, pele e unhas são, inicialmente, atingidos.
                O mais comum é adotar cuidados paliativos, como ingerir suplementação ou medicamentos já conhecidos por conta própria. O que parece resolvido está apenas se instalando no corpo e evoluindo para uma doença crônica. Assim, ocorrem, ainda, manchas na pele e unhas quebradiças como primeiros sinais de alteração do organismo.
“Em um futuro breve, o tricologista estará na linha de frente, avaliando os sintomas iniciais da saúde das pessoas de maneira mais natural. Os cabelos são um marcador de saúde e  bem-estar do indivíduo. Um verdadeiro banco informações toxinas que estão sendo acumuladas no nosso organismo e também de vitaminas e minerais. Priorizamos entender o organismo em sua totalidade e aplicar nos nossos tratamentos. Assim, temos um ganho enorme de bem-estar e saúde com resultados excelentes”, explica Valine Alencar, responsável pelo espaço de cuidados com o couro cabeludo, cabelos e fios, Hair Solutions.
Localizada no Medical Albany Center, na rua 5, térreo. No Instagram @hairsolutionstricologia